Bioluminescência na Indústria de Alimentos

ID Artigo

ID Artigo HE416

Data da Publicação

Data da Publicação 12/03/2021
Imprimir
Pergunta ou Título
Bioluminescência na Indústria de Alimentos
Resposta

O termo bioluminescência ou quimioluminescência significa a capacidade de um determinado organismo gerar luz, através de reações químicas. Na reação química a enzima luciferase, é responsável por catalisar a reação de oxidação da luciferina – produzindo brilho. Na natureza essa reação é a mesma que ocorre por exemplo em vaga-lumes e alguns animais marinhos, com o intuito de comunicação entre as espécies principalmente nos aspectos reprodutivos, como forma de atração de presas ou para afastar predadores.

Para que a reação de bioluminescência ocorra, necessitamos de uma molécula conhecida como ATP (Adenosina Trifosfato). Ela é indispensável pois atua como agente ativador e está presente universalmente em todos os sistemas vivos e material orgânico e é indispensável à vida celular.

O ATP, também conhecida como molécula da vida, tem a capacidade de armazenar energia e através de sua hidrólise, quebra da cadeia, uma energia é liberada e usada para diversas atividades celulares, como respiração, movimentação etc. É através deste princípio que os seres vivos, realizam todas as suas atividades de sobrevivência.

Aproveitando-se dessa reação, a indústria de alimentos tem usado a tecnologia de bioluminescência a seu favor em diversos processos.

Um deles, está relacionado a liberação antecipada de produtos ultrapasteurizados (UHT), tais como leite UHT, achocolatados, creme de leite, leite de soja, sucos e até cosméticos. É uma técnica já bastante usada, capaz de identificar alguma contaminação microbiana. Sua principal vantagem é que em média, seguindo as metodologias tradicionais, as empresas demoram de 5 a 9 dias de incubação (quarentena) para saber se o produto está contaminado ou não. Com a tecnologia de bioluminescência em apenas 36 horas, já se sabe se o produto está apto ou não para ser liberado ao mercado.

Desta forma, melhora-se toda a performance da indústria, aumentando o giro do seu estoque, reduzindo o prazo de material parado em estoque aguardando liberação, além de ajudar na tomada rápida de decisão e resolução de problemas.

Outra aplicação que comumente utiliza a tecnologia de bioluminescência, é a verificação e validação do processo de limpeza. Como sabemos, todo material orgânico e microrganismos, possuem ATP, assim após o processo de limpeza na planta, seja este por meio de CIP ou manual, em superfícies ou equipamento, nós podemos usar a prática para validá-lo e saber se foi eficiente.

Com o uso de swabs específicos, ao colocarmos em contato com a superfície que se deseja avaliar, caso a limpeza não tenha sido eficiente, resíduos de materiais orgânicos e/ou microrganismos contendo ATP estarão presentes e através dos nossos sistemas, entrarão em contato com a luciferina/luciferase, produzindo luz e emitindo dados aos tomadores de decisão.

Em apenas 5 segundos, trabalhando proativamente, sabemos se a superfície está realmente limpa e apta para receber ou processar novos produtos.

Por fim, sabemos que a tecnologia de bioluminescência veio para agregar ao mercado e pode ser empregada em uma série de processos. Verificação de limpeza, liberação de produtos e até controle de contaminação por alergênicos. Sempre nos dando resultados rápidos, otimizando na tomada de decisão e reduzindo gastos.

Para maiores informações assista nosso vídeo e conte com a ajuda de nossos especialistas.
https://www.youtube.com/watch?v=sT3hESb5jpY