Microbiologia: Método NMP (Número Mais Provável)

ID Artigo

ID Artigo HA6

Data da Publicação

Data da Publicação 01/02/2020
Imprimir
Pergunta ou Título
Microbiologia: Método NMP (Número Mais Provável)
Resposta
Contagens de microrganismos pelo Número Mais Provável (NMP) são técnicas que permitem avaliar estatisticamente a quantidade de microrganismos presentes em uma amostra e estimar a proporção viável metabolicamente ativa. Ou seja, essa técnica pode ser utilizada para estimar a população total ou de um grupo específico de microrganismos, sendo o conjunto de respostas positivas ou negativas considerado para o cálculo estimado final. 
 

Diluição da amostra e interpretação dos resultados

A determinação do número mais provável (NMP) de coliformes em uma amostra é efetuada a partir de aplicação da técnica de tubos múltiplos. O método parte do pressuposto de que as bactérias presentes em uma amostra podem ser separadas por agitação, resultando em uma suspensão de células, uniformemente distribuídas.

Tamanho da amostra de água potável
  • A água potável não deve conter microrganismos patogênicos e deve estar livre de bactérias indicadoras de contaminação fecal. Como bactérias indicadoras, podemos citar as do grupo coliforme, sendo seu principal representante a Escherichia coli.
  • Para a conformidade do padrão microbiológico de potabilidade é obrigatório a ausência de coliformes totais em 100 mL de amostra na saída do tratamento, portanto, o teste deve ser realizado em amostras não diluídas. 
  • Para tanto, sugere-se usar o teste NMP de 5 ou 10 tubos. Cabe ressaltar que, o teste de 5 tubos não é aceito pela Agência de Proteção Ambiental dos EUA (USEPA). 

 Tamanho da amostra água não potável
  • O teste de amostras de água não potável e de águas residuais requer a inoculação em tubos com diluições decimais apropriadas da amostra original, com base na provável densidade do coliforme. Três diluições diferentes devem ser inoculadas nos tubos de ensaio. Por exemplo, ao examinar a água da piscina: adicione amostra não diluída em 5 tubos, amostra com uma diluição de 1:10 em 5 tubos e amostra com uma diluição de 1: 100 em 5 tubos. 

Procedimento 
  1. Lavar as mãos.
  2. Abra um frasco de água de diluição tamponada estéril.
  3. Homogeneíze a amostra. Inverta o recipiente da amostra em um movimento da cintura para a orelha, aproximadamente 25 vezes (30 segundos).
  4. Use uma pipeta estéril sorológica ou automática para adicionar 11 mL de amostra no frasco de água de diluição.
  5. Adicione 11 mL da diluição 10x a outro frasco de diluição e misture bem (diluição 100x).
  6. Adicione 11 mL da diluição 100x a um terceiro frasco e misture bem (diluição 1000x).
  7. Continue fazendo as diluições até atingir o nível de diluição necessário, observe exemplos abaixo:



Cálculo
  • Usando a Tabela abaixo, é possível estimar o número de organismos a partir de qualquer combinação de resultados positivos e negativos com 95% de confiança dos dados.
  • A Tabela NMP é baseada em 3 diluições decimais decrescentes. Exemplo: Cinco tubos de amostra não diluída, 5 tubos de diluição 10X e 5 tubos de diluição 100X são inoculados inicialmente. Resultados positivos são obtidos em 5 das amostras não diluídas, 5 das diluições 10X e 3 das diluições 100X.
  • Equação de cálculo = Índice NMP por valor de 100mL x o menor fator de diluição.